O futuro de Lula e das eleições

Ao marcar para o próximo dia 24 de janeiro o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva antes do registro de sua candidatura presidencial, o Tribunal Regional Federal (TRF-4) aumentou ainda mais a dúvida sobre a presença do petista nas eleições presidenciais de 2018, uma vez que a sentença deverá sair antes do início do registro de candidaturas. Caso os desembargadores mantenham a sentença de nove anos e meio de prisão na ação que envolve o tríplex do Guarujá, Lula passa a ser considerado inelegível pela Lei da Ficha Limpa.

A data do julgamento foi agendada na terça-feira a pedido do desembargador Leandro Paulsen, que informou à secretaria da 8ª Turma (responsável pelos casos da Lava-Jato) ter terminado a revisão do voto do relator João Gebran Neto. Agora, os dois votos são encaminhados ao terceiro desembargador da turma, Victor Luiz dos Santos Laus.

Na Justiça, eventual condenação do ex-presidente na segunda instância abriria espaço para recursos que tentariam adiar aplicação da lei da ficha limpa. Na política, cenário do PT ainda é incerto para candidatura. (O GLOBO)

Comente esta matéria