Lava-Jato cumpre mandados de prisão contra o lobista Milton Lyra e ex-secretário do PT

Força-Tarefa mira operadores de políticos que atuaram nos fundos de pensão do Postalis e do Serpro

Agentes da Polícia Federal (PF) estão nas ruas na manhã desta quinta-feira para cumprir 10 mandados de prisão preventiva contra suspeitos de participar de um esquema de lavagem de dinheiro e pagamento de propina para gestores dos fundos de pensão dos Correios (Postalis) e do Serpros, empresa pública de tecnologia da informação (Serpro). Liderada pelo Ministério Público Federal (MPF), a ação conhecida como “Operação Rizoma” é mais um desdobramento da Lava-Jato no Rio. Um dos investigados, Arthur Pinheiro Machado, foi preso em São Paulo.

Entre os alvos estão o lobista Milton Lyra, citado em operações anteriores como operador de políticos do PMDB e cujo mandado será cumprido em Brasília; Marcelo Sereno, ex-secretário nacional de comunicação do PT; e Arthur Pinheiro Machado, apontado como operador e criador da Nova Bolsa, que recebeu aportes financeiros dos dois fundos de pensão. Todos os pedidos de prisão foram expedidos pelo juiz da 7ª Vara Federal Criminal, Marcelo Bretas.

Fonte/ O GLOBO

Comente esta matéria