Será o ‘viva Lula’ de Coronel o lançamento da candidatura?

“Solidariedade para o ex-presidente Lula é uma obrigação”, diz o coronel

Assembleia realiza nesta sexta-feira, 13, por iniciativa do presidente, Angelo Coronel (PSD),  sessão especial em homenagem a Lula. Um grande palanque governista, sem dúvida, com pompas oficiais.

Lá estarão Rui Costa, Jaques Wagner, Otto Alencar, Lídice da Mata e João Leão, os figurões do governo na Bahia, mais as arraias miúdas que os acompanham.

E por que será que Angelo Coronel pautou a sessão em homenagem a Lula?

— A solidariedade para o ex-presidente Lula é uma obrigação de qualquer cidadão minimamente preocupado com as garantias constitucionais. E ele foi o governante que mais atenção deu ao Nordeste e à Bahia.

Salto adiante — Mas há quem diga que não é bem isso. Ou melhor, quem evoque a frase “ninguém dá banquete de graça”.  Leão, o vice-governador, líder do PP, cada vez mais fala da vontade de ficar vice, o que abriria para Otto Alencar indicar o pretendente ao Senado em nome do PSD.

E será Coronel o ungido?

Otto diz que vai reunir o partido em maio para falar sobre isso, mas ressalva:

— Pelo que eu tenho visto entre colegas de partido Coronel é o mais forte.

Ou seja, Coronel tem dito que em 2018 tem dois caminhos a seguir, disputar o Senado ou pendurar as chuteiras. Com o ‘viva Lula’ de hoje parece estar pavimentando caminho rumo a Rui Costa, que antes não o digeria bem.

Coluna de Levi Vasconcelos – Jornal A TARDE

Comente esta matéria