Candidatos Outsiders são raros também nas urnas dos estados

Os eleitores têm dado sinais de que querem uma renovação na política, atingida por denúncias de corrupção. Mas é pouco provável que eles encontrem nas urnas nomes que representem esse anseio.

Na disputa presidencial, outsiders como o apresentador Luciano Huck e o ex-ministro do STF Joaquim Barbosa já se retiraram do páreo. Nos 26 Estados e no Distrito Federal, o cenário é parecido: só 15 candidatos de fora da política sobreviveram à peneira até agora. E os “novatos” devem representar partidos pequenos ou recém-criados.

O status quo se impõe e, em outubro, os eleitores devem ter que decidir se elegem deputados, senadores ou ex-governadores. Maranhão, Pará e Alagoas são exemplos da perpetuação de clãs na política, com Roseana Sarney, Helder Barbalho e Renan Calheiros Filho em pré-campanha.

Informações de O GLOBO

Comente esta matéria