O ‘centrão’ voltou

O cenário de uma eleição presidencial com o maior número de candidatos desde 1989, que se desenhava até agora, começou a mudar. Sob a liderança do deputado Rodrigo Maia, um bloco de quatro partidos surgiu com a intenção de apoiar um nome com reais chances de vitória. As legendas deverão abrir mão de suas pré-candidaturas e o mais provável é que se aliem ao tucano Geraldo Alckmin. O presidente Michel Temer também mostrou preocupação com o grande número de candidatos de centro.

Informações de O GLOBO

Comente esta matéria