O plano do PT e um general na chapa do capitão

No fim de semana das últimas convenções, os partidos confirmaram seus candidatos à Presidência. E o eleitor conheceu, finalmente, os vices.

Para tentar manter de pé o discurso de que o PT não trabalha com um plano B, o partido adotou o discurso de que o ex-prefeito Fernando Haddad será vice da chapa somente “até a regularização da situação judicial” do ex-presidente Lula. Enquanto isso, vai “vocalizar” a candidatura petista. O plano é que, futuramente, Manuela D’Ávila (PCdoB) ocupe o posto de vice de Lula.

O capitão Jair Bolsonaro (PSL) anunciou o general da reserva Hamilton Mourão (PRTB), que já defendeu intervenção militar, como vice na sua chapa. O pedetista Ciro Gomes terá a ruralista Kátia Abreu, também do PDT, de companheira numa chapa “puro-sangue”.

Para tentar entender a salada das candidaturas, o chef Felipe Bronze elencou que prato seria cada um dos presidenciáveis.

Informações de O GLOBO

Comente esta matéria