João Amoêdo supera rivais e impulsiona o Novo

Candidato recebeu mais votos do que Marina Silva, da Rede, e Henrique Meirelles, do MDB

O candidato do Novo , João Amoêdo , foi o único dos“ nanicos ” que resistiu à desidratação em favor de Jair Bolsonaro ( PSL ) em comparação com as pesquisas. Amoêdo teve pouco mais de 2,7 milhões de votos, o equivalente a 2,5% dos votos. Sem tempo de televisão e fora dos debates em razão da legislação eleitoral, que desobriga o convite a candidatos sem representação no Congresso, ele superou concorrentes com mais nome ou estrutura, como Marina Silva, da Rede , e Henrique Meirelles , do MDB .

O desempenho do candidato se deveu, principalmente, à sua presença nas redes sociais, um tema recorrente nas eleições deste ano. Com mais de R$ 425 milhões de patrimônio, Amoêdo investiu no impulsionamento de suas publicações. Com um discurso econômico liberal e contra a corrupção, amealhou 2,9 milhões de seguidores no Facebook, número menor apenas que o líder do primeiro turno, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL). A votação alimenta o plano de consolidação do Novo.

Nessa primeira eleição, a gente já desponta como uma força política importante, ficando à frente de candidatos tradicionais, à frente de partidos que já têm muito tempo aí. Tudo isso mostrando desejo da população de renovação - disse ele neste domingo.

Amoêdo também se beneficiou da onda em favor de candidaturas à direita, alinhados a um discurso liberalizante na economia. Ideologicamente, o Novo está próximo do que prega a campanha de Bolsonaro.

Ironicamente, no entanto, o melhor desempenho do Novo no primeiro turno veio de Minas Gerais. O candidato Romeu Zema disparou no última dia e superou Antonio Anastasia, do PSDB, e o governador Fernando Pimentel, do PT. Com 99% das urnas apuradas, Zema tinha 42,77% dos votos. Parte disso é atribuído ao fato de Zema ter defendido o voto útil em Bolsonaro.

Fonte: O GLOBO

Comente esta matéria