Plataforma Solidariedade chega a Euclides da Cunha

Por: Jarbas Nogueira

Centenas de adolescentes, em sua maioria estudantes, puderam acompanhar na manhã de terça-feira, 14, na Praça Duque de Caxias, a uma apresentação de música, teatro e dança realizada pelo projeto Plataforma Solidariedade. O projeto representa a oportunidade de aprimorar e intensificar a ação do Grupo de Apóio e Prevenção à AIDS da Bahia (GAPA), junto aos adolescentes de camadas populares do Estado.

O GAPA-BA é uma entidade da sociedade civil, sem fins lucrativos e de utilidade pública, que atua há mais de 20 anos na Bahia, promovendo estratégias educativas para a prevenção da AIDS, além de oferecer serviços de atenção para quem vive e convive com a doença, dentre outros.

O projeto tem uma parceria com o município, que oferece uma pequena contrapartida, e a Secretaria de Educação. A prefeita municipal Fátima Nunes prestigiou o evento juntamente com os vereadores Julles Breno e Josefa Bastos. A abertura foi realizada pela Secretária de Educação Maria Auxiliadora (Dodorinha).

A apresentação aconteceu num caminhão-palco, que oferece toda a estrutura necessária para a realização das apresentações e conta com a participação de 25 jovens atores-multiplicadores. O Plataforma Solidariedade já visitou nos seus quatro anos de atuação mais de 50 comunidades de Salvador, 21 municípios do interior da Bahia e sete estados do Nordeste, beneficiando aproximadamente 80 mil pessoas com suas ações.

O principal objetivo do projeto, que tem o apóio da Petrobras, é promover a sensibilização, mobilização e capacitação de adolescentes para que se tornem agentes de mudança de comportamento junto a outros jovens, através de ações de arte-educação, tornando a prevenção à AIDS uma prática exemplar de exercício concreto da solidariedade e do respeito ao outro.

As encenações duraram aproximadamente uma hora e empolgou toda a juventude que acompanhou de forma atenta o espetáculo que é produzido por adolescentes e que tem como público-alvo os próprios adolescentes. Usa-se a todo instante uma linguagem jovem para que se promova a reflexão sobre os temas relativos ao enfrentamento da AIDS como, por exemplo, as relações de gênero, sexualidade, pobreza, entre outros.

Uma discussão, sobre os temas abordados durante o espetáculo, entre atores e os adolescentes que assistiram a apresentação serviu para tirar as dúvidas de muitos jovens euclidenses que debateram algumas passagens da apresentação e puderam assim, enriquecer seus conhecimentos com relação à AIDS e DSTs.

De Euclides da Cunha o projeto Plataforma Solidariedade seguiu para a cidade de Banzaê, onde se apresentaria à tarde.

 

Comente esta matéria